,

Manguezal

 

 

Manguezal  –  Histórico de Impactos

Ecossistema costeiro, de transição entre os ambientes terrestre e marinho, sujeito ao regime de marés. Os serviços ecossistêmicos prestados pelos manguezais são importantes para a sociedade, garantindo o bem-estar humano.

Os manguezais auxiliam na proteção da linha de costa e na retenção de sedimentos, minimizando ação erosiva nas margens dos cursos d’água e reduzindo o assoreamento dos canais de navegação. Quanto à manutenção da biodiversidade, exercem a função de berçário, oferecendo abrigo e alimento às incontáveis espécies de peixes estuarinas e marinhas, auxiliando na manutenção do estoque pesqueiro, além da carcinofauna e das aves aquáticas.

O histórico de variação de cobertura de manguezais foi elaborado com base em estudos acadêmicos (dissertações, teses, artigos científicos) e técnicos (EIA-Rimas e Monitoramentos) e saídas de campo. É apresentado através de mapeamentos sobre cobertura de manguezal para o período de 1962-2009. Os mapeamentos são organizados em camadas (layers) que se sobrepõem e permitem comparação no tempo e no espaço. Os mapas interativos auxiliam na compreensão da dinâmica de variação de cobertura de manguezal (remanescentes, supressão, avanço em novas áreas, regeneração) e da dinâmica de ocupação na Baixada Santista.

A partir da identificação dos bosques de mangue que estão sob pressão para ocupação, como os manguezais na Zona Portuária, foram realizadas análises mais detalhadas para conhecer os impactos ocorridos. Com isso, foi possível estabelecer as relações de causa e efeito em cada localidade e época de estudo. As camadas (layers) sobre cobertura de manguezal, áreas suprimidas e regeneradas de manguezal e fontes de impactos combinadas geraram mapas de vulnerabilidades e de dinâmicas de ocupação.

O formato comparativo dos produtos permite correlacionar o Tema Manguezal com outros Temas relevantes disponibilizados pelo Geoportal SantosWebAtlas. O objetivo é proporcionar análises em conjunto com base no histórico de variação de cobertura de manguezais as análises dos impactos ocorridos e no mapa do Zoneamento Ecológico Econômico – ZEE, gerando prognósticos.

Informações complementares sobre o Tema são disponibilizadas como: a) banco de dados geográficos associado aos polígonos, em formato de tabela; b) Metadados (de acordo com a ISO 19115), que explicam o conteúdo dos layers, com tabelas, mapas, fontes dos estudos, entre outros dados. Também são fornecidos links para acessar as fontes de dados que forneceram os dados mapeados, quando disponível na Web.

Observação 1: O histórico de impactos sobre os manguezais da Baixada Santista foi realizado a partir de dados secundários oriundos de estudos ambientais (EIAs) e acadêmicos. Os dados utilizados são de responsabilidade dos autores originais dos estudos.

Observação 2: Os estudos utilizados focaram diferentes áreas, com dimensões e datas específicas. Para algumas localidades, é possível acompanhar a evolução do histórico de impactos até recentemente. Outras localidades não tiveram o mapeamento atualizado ou não foram estudadas.

Observação 3: As camadas (layers) utilizadas foram elaboradas a partir de imagens com diferentes escalas (1:1.000 a 1:50.000) e podem apresentar pequenas distorções, tratando-se de limitação metodológica.

 

Fontes de estudos sobre mapeamentos sobre cobertura de manguezal:

Período Estudado

Fonte de Estudo

Local

Referência Bibliográfica

1962 a 2003

Santos et al. - 2012

Canal de Bertioga - Rio Iriri

SANTOS, L. C. M.; CUNHA-LIGNON, M.; SCHAEFFER-NOVELLI, Y.; CINTRON-MOLERO, G. Long-term effects of oil pollution in mangrove forests (Baixada Santista, Southeast Brazil) detected using a GIS-based multitemporal analysis of aerial photographs. Braz. j. oceanogr., São Paulo, v. 60, n. 2, June 2012

2010

SPE-MKR - 2011

Ilha dos Bagres

SÃO PAULO EMPREENDIMENTOS PORTUÁRIOS (SPE). MKR Tecnologia, Serviços, Indústria e Comércio Ltda. Estudo de impacto ambiental para implantação de centro postuário industrial naval offshore de Santos - Complexo Bagres. Vol.  4. 2011

2007

Santa Rita-CPEA - 2010

Largo Santa Rita

SANTA RITA S.A. COMPANHIA PAULISTA DE ESTUDOS AMBIENTAIS LTDA. (CPEA). Estudo de impacto ambiental para implantação de terminal portuário Brasil Intermodal Terminal Santos (BRITES), Santos-SP. cap. 7. 2010.

1962 a 2005

Santos & Furlan - 2010

Peruíbe - Rio Preto

SANTOS, A.; FURLAN, S. A. Estudo multitemporal do manguezal de Peruíbe – SP entre 1962 e 2005. GEOUSP: espaço e tempo, América do Norte, Nº 28, pp. 167 – 178, dez. 2010.

1962, 1994 e 2001

Santos - 2009

Estuário - Baixada Santista

SANTOS, A. L. G. dos. Manguezais da Baixada Santista: alterações e permanências (1962-2009). 2009. 169 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós Graduação em Ciência Ambiental, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

2002

BTP-MKR - 2008

Alemoa - Rio Saboó

BRASIL TERMINAL PORTUÁRIO (BTP). MKR Tecnologia, Serviços, Indústria e Comércio Ltda. Estudo de impacto ambiental para instalação do Terminal Portuário da BTP. São Paulo. Julho 2008.

1962 a 2003

Menghini - 2008

Ilha Barnabé

MENGHINI, R. P. Dinâmica da recomposição natural em bosques de mangue impactados: Ilha Barnabé (Baixada Santista), SP, Brasil. 2008. Tese (Doutorado). – Instituto Oceanográfico, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

2001

Sartor et al. - 2007

Baixada Santista

SARTOR, S. M. (coord.). Mapeamento de manguezal na Baixada Santista, in: MMA. Cartas de Sensibilidade ao Óleo da Bacia Marítima de Santos. 2007. Brasília: MMA/SMCQ, 2007. 116 p. ISBN 978-85-7738-084-8.

2002

EMBRAPORT-MKR - 2003

Sandi – Rios Sandi e Diana

EMPRESA BRASILEIRA DE TERMINAIS PORTUÁRIOS (EMBRAPORT). MKR Tecnologia, Serviços, Indústria e Comércio Ltda. Estudo de Impacto Ambiental: Terminal Portuário Embraport. Outubro 2003.

2009

CODESP-FUNDESPA - 2010

Estuário – Santos e Cubatão e Guarujá

CODESP-FUNDESPA. Plano Básico Ambiental da dragagem de aprofundamento do Porto de Santos. Programa 15 – Programa de Monitoramento de Manguezais situados na AID da Dragagem de Aprofundamento. 1º Relatório Técnico semestral. RT-0618-140910. setembro/2010. Relatório técnico mensal – 14/18-150311. fev. 2011.

 

Fontes dos estudos fitossociológicos sobre ecossistema de manguezal:

Período Estudado

Fonte de Estudo

Local

Referência Bibliográfica

2010-2011

CODESP-FUNDESPA - 2010/2011

Estuário – Santos e Cubatão e Guarujá

CODESP-FUNDESPA. Plano Básico Ambiental da dragagem de aprofundamento do Porto de Santos. Programa 15 – Programa de Monitoramento de Manguezais situados na AID da Dragagem de Aprofundamento. 1º Relatório Técnico semestral. RT-0618-140910. setembro/2010. Relatório técnico mensal – 14/18-150311. fev. 2011.

2010

SPE-MKR - 2011

Ilha dos Bagres

SÃO PAULO EMPREENDIMENTOS PORTUÁRIOS (SPE). MKR Tecnologia, Serviços, Indústria e Comércio Ltda. Estudo de impacto ambiental para implantação de centro postuário industrial naval offshore de Santos - Complexo Bagres. Vol.  4. 2011

2002

BTP-MKR - 2008

Alemoa - Rio Saboó

BRASIL TERMINAL PORTUÁRIO (BTP). MKR Tecnologia, Serviços, Indústria e Comércio Ltda. Estudo de impacto ambiental para instalação do Terminal Portuário da BTP. São Paulo. Julho 2008.

2003

EMBRAPORT-MKR - 2003

Sandi – Rios Sandi e Diana

EMPRESA BRASILEIRA DE TERMINAIS PORTUÁRIOS (EMBRAPORT). MKR Tecnologia, Serviços, Indústria e Comércio Ltda. Estudo de Impacto Ambiental: Terminal Portuário Embraport. Outubro 2003.

2001

Menghini - 2004

Ilha Barnabé

MENGHINI, R. P. Ecologia de manguezais: grau de perturbaçõa e processos regenerativos em bosques de mangue da Ilha Barnabé, Baixada Santista, São Paulo, Brasil. 2004. Dissertação (Mestrado). Instituto Oceanográfico, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.